terça-feira, 7 de junho de 2016

Um poder sem pudor e sem cerimônia


Waldir Maranhão é cara do Brasil

Quem assiste as chicanas dos amigos do deputado federal afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para impedir a cassação desse parlamentar fluminense, sente náusea e decepção com este país. É que fica bastante flagrante, que no Brasil a desfaçatez venceu a vergonha e a dignidade.

A propósito, o Procurador-Geral da República, acaba de pedir a prisão do presidente afastado da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do presidente do Senado, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), do ex-presidente da república, ex-senador e ex-presidente do Senado, José Sarney e do ex-ministro do governo provisório de Michel Temer, o também senador Romero Jucá (PMDB-RR).

O PMDB que governa o país e preside o Poder Legislativo, poderá dentro das próximas horas perder a maioria do seu quadro dirigente, por envolvimento com malfeitos e escândalos, antes nunca visto neste país.

O presidente em exercício da Câmara Federal, o deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) é mais sujo do que pau de galinheiro. É tão imoral esse parlamentar, que ele foi obrigado a firmar um acordo com os líderes dos partidos com representação na Câmara Federal, para não conduzir os trabalhos de uma das casas do Congresso Nacional.

O Brasil é um país indecente, por obra e graça da sua classe política. Podbre Brasil!
Postar um comentário