segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

A marcha dos afrontados


Mandona canta para uma multidão

Afrontados estão sendo todos os norte-americanos sob Donald Trump

"Esta é a cara da democracia!", cantava a multidão, com a memória ainda fresca das acusações de assédio sexual contra Trump, e seu tratamento depreciativo das mulheres, incluindo uma ex-Miss Venezuela devido ao seu suposto sobrepeso”.

O governo do presidente Ronald Trump, que ainda não completou um mês de existência, já enfrentou uma das maiores passeatas contra um presidente da república, desde as marchas pelos direitos civis e contra a guerra do Vietnam.

A marcha das mulheres que reuniu mais de dois milhões de pessoas e que tomaram as ruas de Washington e outras cidades norte-americanas no último sábado, dia 21 para desafiar o presidente Trump em seu primeiro dia de governo foi vitoriosa.

As manifestações das mulheres nos EUA contra um presidente recém eleito é uma reposta a afronta feita a nação norte-americana pelo seu presidente que vem agindo bem ao estilo dos presidentes populistas e ditadores da América do Sul - que geralmente agem como se fossem donos do país que governam.

O discurso de posse do presidente Donald Trump, já dava pistas de como seria o seu governo. Um governo com pendores autoritários, como se ele não fosse presidente de um país considerado um modelo de democracia em todo o mundo, mais um ditador de um país do terceiro mundo.

É óbvio que o presidente Donald Trump pode muito, mas não pode tudo, e ele tem que governar de acordo com a constituição e dentro da normalidade institucional. O povo estadunidense não vai se submeter a esse pequeno ditador. 
Postar um comentário